Cerca de 40% do investimento estrangeiro é “capital fantasma” para evitar impostos

Portugal com a taxa de inflação mais baixa da Zona Euro

(CC0/PD) Pexels
Os cerca de 40% do Investimento Direto Estrangeiro representam 15 mil milhões de dólares, segundo um novo estudo do FMI e da Universidade de Copenhaga.

Segundo um estudo do Fundo Monetário Internacional (FMI), em parceria com a Universidade de Copenhaga, cerca  de 40% do Investimento Direto Estrangeiro representa ‘capital fantasma’, usado como forma de fuga ao fisco.
De acordo com o Expresso, esta percentagem traduz um valor de 15 mil milhões de dólares em todo o mundo, o que corresponde a, aproximadamente, a soma do produto interno bruto anual da China e da Alemanha.
O estudo salienta que o investimento fantasma é transferido através de “estruturas vazias” sem atividade comercial real e aumentou 10% na última década, como resultado de uma “engenharia financeira e tributária” que dificulta a compreensão do verdadeiro investimento e integração económica.

Os capitais estão em paraísos fiscais, com o Luxemburgo e a Holanda a concentrarem quase metade do total referido, surgindo também Hong Kong, Ilhas Virgens Britânicas, Bermudas, Singapura, Ilhas Caimão, Suíça, Irlanda e Ilhas Maurícias.


Source link